PUBLICAÇÕES



NEWSLETTER
Receba as nossas novidades por e-mail! Clique aqui.

Destaques, Notícias - 28/06/2018

De Barra do Piraí-Volta Redonda a Petrópolis

Equipe de comunicação/ Fotos: Igor Fernandes

O Instituto Teológico Franciscano acolheu estudantes provenientes da Diocese de Barra do Piraí – Volta Redonda. A Equipe de Comunicação pediu que comentassem suas experiências nesse período de formação.

  1. Em quantos e de onde vocês são?

Neste ano, somos em quatro estudantes da Diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda no Instituto: no primeiro ano, Daniel, natural de Barra do Piraí (RJ); Iago, natural de Resende (RJ) e Weslem, natural de Porto Real (RJ); e no segundo ano, Mayron José, também natural de Resende (RJ).

  1. Como se sentem no ITF?

Sentimo-nos muito bem acolhidos no ITF. A presença da espiritualidade franciscana se nota muito em todos os ambientes, desde a harmonia do espaço, no cuidado com a natureza, na acolhida fraterna, enfim…

  1. Como vocês veem o estudo da Teologia?

No processo formativo, o estudo da Teologia é um momento fundamental de amadurecer o conhecimento sobre questões com as quais lidaremos a todo o tempo no futuro ministério. Esse amadurecimento se faz necessário para melhor servir ao povo de Deus, sobretudo no mundo atual, tão marcado por transformações culturais, sociais e mesmo religiosas e tudo isso devemos ter em conta durante os anos de preparação teológica.

  1. Vocês desenvolvem algum projeto de pastoral na linha ecológica?

Temos há alguns anos na diocese o projeto de um bloco carnavalesco católico, na cidade de Barra do Piraí, chamado “O Conto do Vigário”. Apesar do nome irreverente, ao lado da proposta de uma diversão sadia durante o carnaval, o bloco realiza constantes atividades ecológicas, sobretudo de conscientização para o cuidado com o Rio Paraíba do Sul, que banha grande parte dos municípios da diocese.

  1. Quais atividades pastorais vocês desenvolvemem Volta Redonda-RJ?

Aos finais de semana, cada um de nós acompanha uma das paróquias da diocese, mudando de paróquia a cada dois anos, a fim de conhecer todas as realidades. Nesse chamado “estágio pastoral”, além de acompanharmos os padres nas celebrações e encontros, procuramos dar nossa contribuição nas diversas pastorais e movimentos, de acordo com a realidade de cada paróquia. Além disso, alguns ainda acompanham pastorais a nível diocesano, como a Pastoral Vocacional e a Comissão Missionária Diocesana.

montagem 3



Compartilhe: