PUBLICAÇÕES



NEWSLETTER
Receba as nossas novidades por e-mail! Clique aqui.

Artigos, Destaques - 06/07/2017

Conversando sobre evangelização e ecologia

Uma relação intrínseca

Professora Moema M

A equipe de comunicação do ITF conversou com a professora Moema Miranda sobre alguns temas fundamentais envolvendo a questão ecológica e a preservação do meio ambiente – imprescindível para a sobrevivência em nosso planeta. Coube a ela a assessoria do Master em Evangelização, de 03 a 07 de julho.

Partindo de uma experiência recente, em Brasília, quando encarou um racionamento de água, Moema frisou que fatos como esse, em cidades como Brasília e São Paulo, acionam um sinal de alerta: “algo está muito errado”. Ela afirmou que:

“O planeta Terra possuía um equilíbrio muito delicado que foi drasticamente quebrado pelo ser humano, nos últimos quatrocentos anos. O período mais recente da história do planeta, a partir da II Guerra Mundial e do pós-guerra, quando as atividades humanas começaram a ter um impacto global significativo no clima e no funcionamento dos ecossistemas é chamado de antropoceno. Presenciamos um grande processo de desequilíbrio das condições de vida no planeta. Atualmente estamos vivendo um período de grande aceleração – um processo intensivo de produção industrial que é ecocida, genocida e suicida”.

E esclareceu:

“Esse processo é ecocida porque causa a destruição intencional em um ecossistema ou comunidade; genocida porque aniquila grupos (humanos e de outras espécies); e suicida porque causará a nossa própria aniquilação… Como afirmou o Papa Francisco na Laudato sí’,  ‘ é um sistema que mata’, e não somente os seres humanos, pois tudo está interligado. Essa é a grande mensagem da Encíclica”.

Ao longo da conversa, Moema abordou as características do comportamento humano e mostrou a necessidade de conhecermos melhor a situação atual do planeta:

“As espécies co-evoluem, evoluem em conjunto e concomitantemente. O ser humano é a única espécie que se adaptou ao planeta e adaptou o planeta a ele, causando um desequilíbrio gritante que afeta principalmente os mais vulneráveis”.

Moema Miranda também falou da urgência de uma conversão ecológica. De acordo com ela, “devemos reconectar o cosmos, a humanidade e Deus. Deus sempre interage com a humanidade”. Lembrou que vários salmos falam isso, atestando a realidade da presença divina em nosso meio. E recordou que “somos criados à imagem e semelhança de um Deus que é Trino. A Trindade é uma relação amorosa entre as três pessoas divinas, sem dominação ou exploração”. Falar da criação, do universo e de nossa casa comum é falar de Deus. Neste sentido, podemos compreender a intrínseca relação entre evangelização e ecologia.

No final deste mês, a professora Moema proferirá uma palestra intitulada “Casa Comum, nossa responsabilidade”, no Fórum Ambiental Franciscano. O evento organizado pela Coordenação Regional Rio de Janeiro e Espírito Santo da Conferência da Família Franciscana do Brasil e o Regional Sudeste 2 da Ordem Franciscana Secular terá como tema “Mercantilização da Natureza: como defender a casa comum?”.

A participação no Fórum é gratuita, mas o almoço é por conta de cada participante. Para o lanche, é pedido que cada um traga um alimento para partilha.



Compartilhe: